Água mineral não terá aumento de tributos

Aumento de impostos anunciado pelo governo atinge somente refrescos, isotônicos, energéticos e cervejas

Luci Ribeiro, Agência Estado

01 de abril de 2014 | 09h49

BRASÍLIA - O aumento da tributação de bebidas frias anunciado pelo governo na segunda-feira, 31 de março, e publicado nesta terça-feira, 1, por meio de portaria do Ministério da Fazenda abrange apenas refrescos, isotônicos, energéticos e cervejas.

Águas minerais naturais, inclusive as naturalmente gaseificadas, ao contrário, tiveram as alíquotas de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), PIS/Pasep e Cofins zeradas.

A mudança na tributação desses itens começa a valer nesta terça-feira, 1. Os novos valores estão em tabelas com preços de referência para cálculo dos tributos que substituem tabelas previstas originalmente no Decreto 6.707, de 23 de dezembro de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
tributosbebidasreajusteágua mineral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.