AIE: China garantirá oferta de petróleo nas Olimpíadas

A China adotou medidas para assegurar o suprimento de petróleo durante as Olimpíadas, que começam em agosto, afirmou a Agência Internacional de Energia (AIE). "Pequim está se empenhando para evitar uma repetição das politicamente embaraçosas interrupções de produção de óleo, que têm perturbado o país desde o segundo semestre de 2007", diz o relatório divulgado hoje pela agência, com sede em Paris.No final de abril, o governo chinês tornou público que decidiu subsidiar, mensalmente, as perdas com pesquisa registradas pelas estatais PetroChina e Sinopec. Segundo cálculos da AIE, o valor líquido desse subsídio será de US$ 45 bilhões, o equivalente a 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB) e 5,2% da receita do orçamento do país. Para a agência, o número é elevado, mas a China pode dispor dessa quantia - desde que o preço internacional do petróleo não suba muito mais. Segundo a entidade, a diferença entre a cotação externa e os preços internos está hoje em US$ 30,00.O governo da China também irá reembolsar o imposto de 17% sobre a importação de petróleo durante o segundo trimestre deste ano. "Esse reembolso irá cobrir importações de até 3,5 milhões de toneladas feitas pela PetroChina e pela Sinopec no período." A outra medida prevê que os atacadistas tenham de armazenar estoques equivalentes a pelo menos 15 dias das vendas do último ano, a partir de 1º de maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.