AIE defende biocombustíveis em meio ao aumento de críticas

O mundo está se beneficiando dosbiocombustíveis e não deve haver a suposição de que tudo que serelaciona a eles é negativo, disse na quarta-feira ovice-diretor-executivo da Agência Internacional de Energia(AIE). "Temos sido os beneficiários dos biocombustíveis nosúltimos três anos", disse William Ramsay a jornalistas, em umaconferência de petróleo e gás. "Se não tivéssemos os biocombustíveis, não teríamos oscombustíveis necessários para responder à demanda (porcombustíveis)", disse ele. Os biocombustíveis, considerados por seus defensores comouma maneira de melhorar a segurança energética e reduzir asemissões de gases do efeito estufa, podem ser produzidos apartir de alimentos como grãos e oleaginosas, oucana-de-açúcar. Cresceram as preocupações de que a terra usada para aprodução de plantas voltadas para a fabricação debiocombustíveis esteja competindo com a dedicada aos alimentos. Eles também têm sido culpados pela alta da demanda porgrãos e pelo aumento dos preços dos alimentos. Ramsay disse que é preciso observar mais de perto oscombustíveis fabricados a partir de alimentos. "Existe eficiência energética lá, eficiência de carbono, aeconomia está certa?", perguntou ele, afirmando que énecessário haver mais clareza sobre quais políticas estãoalimentando o crescimento dos biocombustíveis. (Por Muriel Boselli)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.