AIE destaca forte crescimento do uso de biodiesel no País

O relatório mensal da Agência Internacional de Energia, divulgado nesta terça-feira, 13, dedica um capítulo ao veloz crescimento do uso de biocombustíveis no Brasil. Essa tendência foi acelerada pela rápida adoção do B2, composto por 98% de diesel e 2% de biodiesel.O B2 é responsável, atualmente, por quase 15% de todo o diesel vendido no Brasil, um número impressionante ao se verificar que em meados do ano passado ele virtualmente não era comercializado. Mas AIE observa que, na prática, a parcela de biodiesel vendida no país representa apenas cerca de 2 mil barris diários.Aprovado em 2004 pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), o B2 já é vendido em cerca de 3800 dos 6 mil postos de abastecimento da BR Distribuidora. Há oito meses, apenas três postos comercializavam o produto.Até o final deste ano, A BR distribuidora deverá passar a vender em seus postos o B30 e o B100, combustíveis compostos por 30% e 100% de biodiesel, respectivamente. O B100 será destinado principalmente à geração de eletricidade e ao transporte público urbano.Além disso, observou a agência, o governo deve elevar a mistura de etanol na gasolina para 25% nos próximos meses, após aumentá-la de 20% para 23% em novembro passado. "Esse passo governo vai acompanhar o rápido crescimento dos veículos flex-fuel", disse a agência. A frota de veículos flex-fuel se expandiu em quase um milhão de unidades em 2006, e esse tipo de veículo contabiliza aproximadamente 80% das novas vendas do setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.