AIE: perspectivas para petróleo claramente melhoraram

A Agência Internacional de Energia (AIE) disse hoje que as perspectivas para o balanço entre a oferta e a demanda mundial de petróleo nos próximos meses melhoraram, o que pode reduzir a pressão sobre os preços da commodity nos próximos meses no mercado.Em seu relatório mensal, a entidade, com sede em Paris, cortou em 60 mil barris diários sua estimativa de crescimento do consumo em 2007, levando-a para 85,7 milhões de barris diários, o que representa uma alta de 1,1% em relação a 2006. Mas para 2008, ela elevou a estimativa de consumo mundial em 115 mil barris diários, para 87,8 milhões de barris diários, uma alta de 2,5% em relação a 2007. Para a AIE, os países emergentes serão os principais responsáveis por esse crescimento."No geral, as perspectivas claramente melhoraram", disse a AIE. "Refletindo essa mudança, os spreads dos preços futuros do petróleo WTI, Brent e Dubai se estreitaram consideravelmente desde o final de novembro". Isso, segundo a entidade, sugere que o mercado está mais "confortável" com o atual balanço entre a demanda e a oferta. "Mas o barril a US 90 deixa claro que o mercado ainda está no limite e não deve relaxar até que o pico dos riscos climáticos (durante o inverno no hemisfério Norte) tenha desaparecido e que uma tendência clara na oferta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) fique aparente", disse.A AIE informou que a oferta mundial de petróleo aumentou em 55 mil barris diários em novembro, para 86,5 milhões de barris diários. A elevação foi capitaneada principalmente pelo México, China e Brasil, que compensaram uma oferta menor por parte da Opep.Os estoques de petróleo mantidos pelos trinta países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) caíram em 22,4 milhões de barris em outubro. Com isso, eles são capazes de suprir a demanda global por 52,6 dias. "Uma forte queda dos derivados na Europa liderou essa queda, com um quadro semelhante emergindo em novembro", disse a agência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.