Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

AIE reitera potencial do pré-sal, mas reduz oferta atual do Brasil

Agência indica que dados da descoberta são insuficientes para eliminar preocupações sobre a oferta no futuro

DANIELA MILANESE, Agencia Estado

09 de outubro de 2009 | 10h35

A Agência Internacional de Energia (AIE) considerou o pré-sal no Brasil como a nova área mais atraente entre os anúncios de novas descobertas que vêm sendo feitos nos últimos tempos. No relatório distribuído nesta sexta-feira, 9, a agência lembra que as discussões no Congresso sobre o novo modelo brasileiro continuam e o prazo dos próximos leilões depende da aprovação. A agência, no entanto, revisou a projeção para a oferta de petróleo do Brasil levemente para baixo: redução de 25 mil barris por dia neste ano para 2,51 milhões de barris diários, e queda de 45 mil barris por dia em 2010 para 2,75 milhões de barris diários.

 

Veja também:

linkAIE eleva projeção de demanda mundial de petróleo em 2009

linkRevap processa primeira carga de petróleo do pré-sal de Tupi

linkPetrobrás assina carta de intenções com FloaTEC para plataforma

linkOdebrecht toma empréstimo de US$ 1,5 bi para construir sondas

A AIE acredita que as novas descobertas globais de petróleo precisam ser analisadas "dentro do contexto", indicando que são insuficientes para eliminar as preocupações sobre a redução de oferta no futuro. Apesar de afirmar que as descobertas são bem-vindas, a agência diz que 3,5 milhões de barris por dia precisam ser adicionados globalmente a cada ano para compensar a queda dos ativos já maduros. Relatório da consultoria IHS Herold/Harrison Lovegrove aponta que a reposição de reservas de óleo e gás em 2008 foi de apenas 88%, a mais baixa desde 2004. A tendência de retração da oferta de petróleo e alta dos preços no longo prazo é motivo de atenção constante da AIE.

De qualquer forma, a agência admite que as descobertas feitas fora da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômicos (OCDE) ajudam a contrabalançar a queda de produção verificada em outros países. "Novas descobertas no tão festejado pré-sal do Brasil têm aparecido recentemente com tanta regularidade que quase passam despercebidas", anota a entidade no relatório mensal sobre petróleo divulgado nesta sexta-feira.

Em setembro, a Anadarko informou descobertas offshore em Serra Leoa que possuem semelhanças com o Campo de Jubilee, em Gana, o que indica a existência de uma longa base de mil quilômetros entre os dois países. Jubilee, que entra em operação no segundo semestre de 2010, está entre os maiores da África. Outras novidades são o poço de Ngassa, no leste da África, e a descoberta da BP no Golfo do México.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleopré-salAIE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.