AIG tem prejuízo de US$ 9,8 bi no trimestre

A American International Group (AIG) divulgou nesta sexta-feira que sofreu um prejuízo trimestral de 8,9 bilhões de dólares, por conta da perda de reservas e esforços de pagamento dos empréstimos concedidos pelo governo norte-americano, que resgatou a empresa do colapso com 182,3 bilhões de dólares.

REUTERS

26 de fevereiro de 2010 | 15h14

A unidade de seguros gerais da AIG e negócios com seguro de vida e serviços de aposentadoria nos EUA mostraram melhora, mas o mercado se manteve cético sobre o desempenho da empresa. As ações da companhia desabavam 9,47 por cento às 15h07 (horário de Brasília).

"Poderia ter sido um resultado melhor", disse Bill Bergman, analista sênior da Morningstar. "Vimos melhora em financiamento imobiliário e nos mercados de crédito de modo que a AIG poderia ter se beneficiado mais do que o que vimos hoje."

O prejuízo mostra que o governo dos Estados Unidos, que detém quase 80 por cento da seguradora, ainda tem um longo caminho antes de ter retorno do investimento direto feito na AIG.

O prejuízo ajustado do quarto trimestre somou 7,2 bilhões de dólares, ou 53,23 dólares por ação, ante perda ajustada de 38,5 bilhões de dólares, ou 287,69 dólares por ação um ano antes. Analistas esperavam em média prejuízo de 3,94 dólares por ação. Não ficou imediatamente claro se os resultados são comparáveis com as estimativas recolhidas pela Thomson Reuters I/B/E/S.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOS, AIG, RESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.