Ainda não há constatação definitiva sobre Kroll, diz ministro

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, disse hoje em Belo Horizonte que ainda não há a constatação definitiva de espionagem por parte da Kroll. Segundo ele, todos os documentos que foram apreendidos pela operação Chacal da Polícia Federal serão avaliados. "Há suspeita de atividades ilegais da Kroll, mas quem vai dizer é o poder judiciário", afirmou o ministro.Thomaz Bastos foi hoje a Belo Horizonte para assinar a liberação de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública, no valor de R$ 17,2 milhões, para o Estado. Sobre as suspeitas envolvendo o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, Bastos também disse que caberá à Justiça avaliar os documentos.O objetivo da operação Chacal é apurar o caso de espionagem que envolve a multinacional especializada em investigações empresariais. A Kroll foi contratada pela Brasil Telecom, operadora administrada pelo Grupo Opportunity, para conseguir informações sobre a Telecom Itália, empresa com a qual disputava o controle da operadora de telefonia. Entenda mais sobre o caso no link abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.