Air bag: troca do equipamento pode ficar caro

O air bag já tornou-se um item que requer atenção especial no momento da compra de um automóvel usado. Deixou de ser uma exclusividade para carros luxuosos e passou a ser um dos itens dos modelos importados 1.0 e nacionais. Isso significa que, na hora de comprar um carro com esse opcional, a verificação do funcionamento do sistema é essencial. Porém, para fazer essa checagem em uma revenda autorizada, o consumidor terá um gasto extra.Embora a totalidade dos carros conte com sistema próprio de leitura dos equipamentos, muitas vezes o monitoramento no painel pode ser equivocado. "Na dúvida, a única saída do consumidor é fazer um check-up na revenda autorizada", explica Dennis Marum, gerente de assistência técnica da Chevrolet Pompéia.A simples checagem do sistema frontal exige um gasto entre R$ 40,00 e R$ 118,00, dependendo da marca e modelo do veículo. Se houver necessidade de troca dos componentes da bolsa de proteção de motorista e passageiro do banco dianteiro, esse valor pode ultrapassar os R$ 5 mil - ou até se multiplicar várias vezes nos automóveis que contam com outros tipos de bolsas infláveis, como a lateral ou de cabeça, equipamentos que começam a ganhar mercado no Brasil.Preço para a troca depende do modeloNo caso do Honda Civic, a troca completa das bolsas, com mão-de-obra incluída, custa R$ 3,6 mil na HPoint. Para um Chevrolet Vectra, o gasto será de R$ 5.293,00 com a troca das bolsas de motorista (R$ 1.393,00) e passageiro (R$ 2.582,00), módulo central de controle (R$ 798,00), unidades de contato com o cinto de segurança (R$ 205,00) e cobertura de volante e do recorte no painel (R$ 315,00).Existem exemplos mais baratos. O Fiat Palio consome R$ 1.042,00 na troca do kit do air bag apenas do motorista, incluindo-se aí também a substituição do cinto de segurança, que acaba prejudicado. No caso do Ford Fiesta, o consumidor irá desembolsar R$ 1.760,00 também para a troca da bolsa. Curiosamente, a Ford oferece o air bag duplo como opcional para o próprio Fiesta zero-quilômetro por R$ 1.563,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.