Air France-KLM faz oferta pela Alitalia

Grupo franco-holandês tem como rival apenas a pequena italiana Air One

Paris, O Estadao de S.Paulo

07 de dezembro de 2007 | 00h00

O grupo franco-holandês Air France-KLM fez ontem sua aguardada oferta de aquisição da deficitária companhia aérea Alitalia, e enfrentará apenas uma proposta rival, da pequena italiana Air One. A alemã Lufthansa desistiu da negociação no último minuto, depois de notícias sobre desacordo na administração, afirmando que uma oferta poderia colocar sua classificação de grau de investimento em risco.A Air One já havia informado que faria uma oferta pelos 49,9% de participação do governo na Alitalia antes do fim do prazo, que venceu ontem. A empresa é apoiada pelo banco Intesa Sanpaolo. A Alitalia tem valor de mercado de cerca de 1,1 bilhão e 1,2 bilhão de euros em dívida. A empresa tem prejuízo de mais de 1 milhão por dia.INTEGRAÇÃOA oferta da Air France-KLM foi formalizada por meio de uma carta, na qual propõe a integração das duas empresas. Na carta, enviada ao conselho de administração da Alitalia, a Air France-KLM diz que a companhia italiana "se transformará em um membro do primeiro grupo aéreo mundial, o que tornaria sua posição mais confortável".Em comunicado, a companhia franco-holandesa afirma que, com os seus investimentos, a Alitalia poderá "desenvolver um plano industrial correspondente aos princípios fundadores do programa de reestruturação e de transição" elaborado por seus dirigentes.Esse plano passaria primeiramente pela reconquista do mercado italiano pela Alitalia, com o desenvolvimento rentável de sua rede, a exploração de sua marca e a afirmação de sua identidade. Segundo esse esquema, a política da Alitalia deveria responder "às especificidades do tecido econômico e industrial" da economia italiana. A Air France-KLM também sugere a reorganização do Aeroporto Leonardo da Vinci de Fiumicino (Roma) como uma plataforma para vôos europeus e intercontinentais, semelhante aos de Roissy-Charles de Gaulle (Paris) e Schiphol (Amsterdã). Também aposta em "numerosas rotas diretas" de e para Milão, com uma "qualidade melhorada" que responderá de uma forma mais adequada às necessidades dos passageiros em viagens de negócios, com saídas matinais e volta ao final do dia. "Juntos, Alitalia, Air France e KLM poderão oferecer para seus passageiros uma opção de horários e de destinos que não existe na Europa e no mundo", afirma o grupo franco-holandês. AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.