Airbus perdeu 101 encomendas no ano passado

A fabricante européia de aviões Airbus informou que as companhias aéreas afetadas por um brusco declínio da demanda cancelaram 101 encomendas de aviões a jato no ano passado, reduzindo o total líquido de encomendas em 2001 para 274, do número bruto de 375 aeronaves. A Airbus disse que 90% dos cancelamentos de encomendas foram decorrentes de companhias aéreas em processo de concordata, mas que algumas podem ser retomadas. No início de 2001, a Airbus esperava receber cerca de 400 encomendas.No ano passado, a Airbus disse que entregou um número recorde de 325 aviões, resultando em vendas de US$ 20,5 bilhões. Em 2000, a Airbus havia efetuado a entrega de 311 aviões a jato, registrando vendas de US$ 17,2 bilhões. A norte-americana Boeing Co., concorrente da Airbus, recebeu um número líquido de 272 encomendas de aviões em 2001. A companhia norte-americana, que havia obtido um número bruto de 335 encomendas no ano passado, teve 63 cancelamentos. A Boeing entregou 527 aeronaves em 2001.Os analistas sugerem que a Boeing sofreu um número menor de cancelamentos porque foi mais ativa em fornecer suporte financeiro às companhias aéreas. A Airbus disse que o valor líquido de 274 encomendas garantidas em 2001 proporcionou à companhia uma fatia de 50,2% das encomendas mundiais de aviões efetuadas no ano passado, e um market share líquido de 61%, já que vendeu proporção maior de grandes aeronaves e mais caras.A Airbus disse também que os pedidos em carteira em 31 de dezembro de 2001 eram de 1.575 aeronaves, representando até cinco anos de produção nos níveis atuais. Na mesma data, os pedidos em carteira da Boeing eram de 1.357. A companhia havia anunciado antes que planejava entregar cerca de 300 aviões a jato em 2002. A Airbus é 80% controlada pela European Aeronautic Defence & Space Co.; a BAE Systems PLC do Reino Unido detém os 20% restantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.