Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Airbus vê crescente demanda por seus aviões na China

A fabricante de aviões européiaAirbus acredita que as companhias aéreas chinesas precisarão deaté 150 novas aeronaves suas por ano nos próximos cinco anos,incluindo o superjumbo A380, em um momento de crescimento dafrota de jatos no país para atender ao boom de viagensdomésticas e internacionais. A Airbus prevê que as companhias aéreas chinesas vãoprecisar de 113 aviões A380 --a maior aeronave para passageirosdo mundo-- nas próximas duas décadas. A Ásia, especialmente a China, é um espaço de lutaessencial entre a Airbus e a norte-americana Boeing, quebatalham para vender aviões para as três principais empresasaéreas chinesas: China Southern Air, China Eastern e Air China. "No ano que vem, veremos pedidos adicionais por A380 naChina", disse o vice-presidente de operações da Airbus JohnLeahy a jornalistas no primeiro dia do fórum AeroespacialAsiático. "A demanda no mercado chinês será, para nós, entre 100 e150 aeronaves a cada ano para o futuro previsível (de cerca de5 anos), que é uma das razões pelas quais nós decidimos montarnossa própria linha de produção na China." As viagens na China, quarta maior economia do mundo, devemcontinuar se expandindo junto ao crescimento econômico de doisdígitos do país. O Morgan Stanley avalia que a capacidade global de assentosem companhias aéreas irá crescer 3,8 por cento em 2007 e 5,2por cento em 2008. Apenas na Ásia a expansão deve ser de 5 porcento este ano e de 8 a 9 por cento entre 2008 e 2009. A Airbus espera que seu primeiro jato produzido na Chinaseja entregue em 2009. A linha de produção em Tianjin deveatingir capacidade plena --de quatro aviões por mês-- em 2011,disse Leahy. (Por Joanne Chiu)

REUTERS

03 de setembro de 2007 | 13h04

Tudo o que sabemos sobre:
AIRBUSCHINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.