portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Ajuda de ? 12,95 bi ''para não dar azar''

Em negociações há algum tempo para receber um empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI), o presidente da Romênia, Traian Basescu, e sua equipe econômica resolveram adotar cautela e um pouco de superstição. Segundo a agência de notícias romena Mediafax, autoridades do país pediram que o valor do empréstimo não ficasse na casa dos ? 13 bilhões por causa da má sorte que, acredita-se, está relacionada ao número. Assim, o empréstimo será de ? 12,95 bilhões. Segundo uma fonte citada pela agência, uma das mais importantes autoridades romenas disse durante as negociações: "Façam qualquer coisa com esse número. Tirem o 13. Ele traz má sorte". Vários representantes do país concordaram com a ideia, que foi depois assumida como a posição oficial do país nas negociações. O valor exato do empréstimo do FMI foi registrado formalmente ontem numa carta de intenções. A delegação do fundo que está na capital romena, Bucareste, representada por Jeffrey Franks, deve anunciar hoje os principais termos do acordo, em entrevista coletiva da qual devem participar representantes da Comissão Europeia e do Banco Mundial, que também anunciarão empréstimos ao país.A Comissão Europeia vai emprestar ? 5 bilhões e o Banco Mundial, mais 1 bilhão. No total, a Romênia receberá ? 18,95 bilhões (US$ 25,58 bilhões) para enfrentar a crise econômica mundial. O Banco Europeu de Investimentos e o Banco Europeu para Reconstrução e Desenvolvimento vão financiar o setor privado do país com mais ? 1 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.