Ajuda para Espanha teria ‘condições muito duras’, diz Eurogrupo

País enfrentará um teste importante da confiança do investidor na próxima quinta-feira, quando fará um leilão de bônus de 10 anos do governo 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

18 de setembro de 2012 | 17h15

BERLIM - A zona do euro imporá "condições muito duras" à Espanha em troca de qualquer pacote de socorro potencial, afirmou o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker.

"Nós exigiremos condições muito duras à Espanha, mas não seria certo... dizer à Espanha com antecedência através da imprensa o que esperamos deles", disse Juncker em entrevista ao canal de TV Bayrischer Rundfunk.

O país enfrentará um teste importante da confiança do investidor na próxima quinta-feira, quando fará um leilão de bônus de 10 anos do governo. O governo espanhol espera aproveitar a queda dos custos dos seus empréstimos desde que o Banco Central Europeu (BCE) detalhou os planos no início desde mês para compras os bônus de países da zona do euro em dificuldades, como a Espanha, submetidos a condições econômicas restritas.

Mas a intervenção do BCE depende de um pedido de ajuda da Espanha por meio do fundo de resgate da região - uma passo que o governo espanhol parece relutante em tomar, particularmente se os yields (retorno ao investidor) dos bônus continuaram em níveis sustentáveis.

No entanto, os investidores acreditam que a piora da recessão e pagamentos de dívida iminentes, incluindo cerca de 30 bilhões de euros (US$ 39,110 bilhões) em outubro, forçarão a Espanha a buscar em breve um resgate completo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaeurogrupo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.