Alca será retomada após eleições dos EUA, prevê ministro

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje que as negociações da Área de Livre Comércio das Américas (Alca) devem ser retomadas após as eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro.Segundo Amorim, o acordo deixará de avançar se forem mantidas posturas nacionalistas de ambas as partes, e ressaltou que as discussões devem partir do chamado arcabouço de Miami, ou seja, a maior parte da negociação deve ser feita na forma quatro mais um (Mercosul e Estados Unidos), concentrando as demandas em acesso a mercado.Nesse formato, a Alca mais ampla, formada pelos 34 países da região, estabeleceria algumas regras comuns, porém mais leves (Alca Light). Mas, segundo o ministro, só a negociação nesse formato permitirá que o Mercosul tenha as barganhas necessárias para avançar.Visita de PowellSobre a visita do secretário de Estado dos Estados Unidos, Colin Powell, ao Brasil, Amorim afirmou que ele e seu colega têm um diálogo constante e que ambos vêm trabalhando juntos há bastante tempo.O ministro admitiu que as negociações da Alca poderiam ter avançado, mas tanto o Brasil como os Estados Unidos preferiram priorizar as negociações multilaterais da Organização Mundial do Comércio (OMC).Amorim ressaltou ainda que o diálogo com os Estados Unidos nunca foi interrompido, nem nos momentos mais complicados de contenciosos entre os dois países. O ministro falou a empresários em almoço na Câmara Americana de Comércio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.