Alckmin anuncia medidas de controle da febre aftosa

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou hoje medidas de controle da febre aftosa. Em resolução assinada no Palácio dos Bandeirantes, nesta quinta-feira, o governo paulista estabeleceu critérios para a liberação da entrada de animais suscetíveis à febre aftosa, seus produtos e semiprodutos, provenientes do Mato Grosso do Sul e do Paraná, exceto os 41 municípios afetados pela doença nos dois Estados. A medida fixa normas para o ingresso de animais vivos para o abate, carne com osso e leite e nos seus principais corredores de entrada. O ingresso de animais destinados ao abate imediato será permitido apenas em caminhões lacrados. A mesma condição de transporte vale também para vísceras congeladas ou resfriadas, tripas salgadas, coalho, gelatina, chifre, casco e bile líquida e concentrada. No caso do leite cru refrigerado, será permitida a entrada dos produtos fora da área de risco, procedentes de estabelecimentos industriais com Sistema de Inspeção Federal (SIF) e que sejam transportados em veículos com tanque isotérmico lacrados. Segundo o governador Alckmin, as medidas são importantes para retomar as atividades neste setor. O secretário estadual de Agricultura, Antônio Duarte Nogueira Júnior, informou que, por causa do problema da aftosa, o Brasil deverá ter um prejuízo nas exportações de carne de cerca de US$ 180 milhões a US$ 300 milhões até dezembro. Pelas medidas anunciadas hoje pelo governador, fica estabelecido que a entrada de animais, produtos e subprodutos do Mato Grosso do Sul e Paraná só será permitida pelos corredores sanitários já estabelecidos nas resoluções anteriores da Secretaria de Agricultura.

Agencia Estado,

17 Novembro 2005 | 14h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.