Alckmin aposta em queda da Selic

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse neste domingo que a expectativa é de redução da taxa Selic (juros básicos da economia), que hoje está em 16,5%. "Não há razões para o País manter a quarta maior taxa de juros do mundo", criticou Alckmin. De acordo com ele, não importa de quanto será a redução da taxa, uma vez que o que realmente interessa é mantê-la em uma trajetória de queda. "Caso isto não aconteça, daqui a pouco corremos o risco de reduzirmos os juros e a economia brasileira não responder", disse Alckmin. "É importante que a taxa caia e mantenha um viés de baixa".Alckmin criticou ainda o fato de o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) ter mantido os juros na última reunião. "Mesmo que caísse pouco, como 0,25%, uma redução mostraria esforços para promover o desenvolvimento do Brasil." O Copom se reunirá novamente nesta semana para decidir o que fará com a taxa Selic neste mês de fevereiro.

Agencia Estado,

15 de fevereiro de 2004 | 13h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.