Alckmin avaliza venda da Nossa Caixa, mas não comenta leilão

BB negocia compra do banco estatal paulista, mas instituições privadas defendem aquisição por meio de leilão

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agencia Estado

24 de maio de 2008 | 13h52

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu nesse sábado, 24, a venda da Nossa Caixa, banco estatal paulista. "Eu concordo com a venda da Nossa Caixa e o Serra (governador José Serra) tem meu apoio" nessa operação.   Veja também:  Serra defende compra da Nossa Caixa pelo BB  Banqueiros e analistas defendem leilão para Nossa Caixa  Bradesco e Itaú defendem leilão para Nossa Caixa  BB negocia a incorporação da Nossa Caixa  Unibanco também manifesta interesse na compra  AE Investimentos: Ações do banco paulista disparam. Veja como negociar O ex-governador não se manifestou se é favorável à venda diretamente ao Banco do Brasil, negociação anunciada na quarta-feira, ou por leilão aberto, como pedem os principais bancos privados do País. Alckmin falou após discursar durante a convenção estadual do PTB, que na segunda-feira anunciou o apoio à sua candidatura.Perguntado sobre se a venda não reforçaria acusações privatistas que já pesaram contra o PSDB, Alckmin explicou que o caso é diferente. "É diferente, pois não é uma venda de empresa de saneamento básico ou outro serviço público", disse, considerando que não se trata de serviço essencial o prestado pelo banco paulista. Ele também reiterou sua confiança de que os recursos obtidos com esse negócio "serão bem aplicados, com certeza".Na sexta-feira, 23,, em entrevista em Campos do Jordão (SP), o governador José Serra defendeu a venda direta ao BB, "pois ela implicará trazer mais recursos para São Paulo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.