Alckmin cobra reação enérgica sobre decisão da Bolívia

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, cobrou uma reação mais energética por parte do governo brasileiro diante da decisão do governo boliviano de controlar, via decreto, o setor de petróleo e gás. Ele condenou a invasão ocorrida nesta segunda por tropas do Exército boliviano a uma instalação da Petrobrás, na Bolívia, para anunciar a nacionalização das reservas. s, na Bolívia, para anunciar a nacionalização das reservas. Em campanha pelo Nordeste, Alckmin encerra nesta terça-feira uma visita de três dias ao Ceará. Hoje, o pré-candidato tucano começou cedo uma peregrinação por emissoras de rádio e TV locais. Logo mais, ele profere palestra sobre conjuntura política e econômica do Brasil, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.