Alckmin diz que SP não está satisfeito com proposta para concessões

Governo do Estado vai esperar até o dia 3, quando está prevista uma assembleia dos acionistas da Cesp, para tomar uma decisão sobre o assunto.

Gustavo Porto e Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

28 de novembro de 2012 | 20h44

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta quarta-feira que é evidente que o Estado não está satisfeito com a proposta atual do governo federal para a renovação da concessão das elétricas de São Paulo, mais especificamente no caso da Cesp.

"O próprio governo federal reconhece que em uma das nossas usinas, na amortização dos investimentos há uma diferença de quase dez anos", disse Alckmin, se referindo ao erro de cálculo da indenização ao Estado de São Paulo, reconhecido nesta quarta-feira, 28, pelo diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner.

Segundo o Alckmin, o governo vai esperar até o dia 3, quando está prevista uma assembleia dos acionistas da Cesp, para tomar uma decisão sobre o assunto.

"A parte técnica embasará a melhor decisão de interesse público", disse. "Mas é óbvio que precisa ser revista essa questão numérica", emendou Alckmin, que participou há pouco da assinatura do contrato de transferência do controle acionário majoritário da Comgás para o grupo Cosan.

Tudo o que sabemos sobre:
AlckminconcessõeselétricasSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.