Alckmin não vê problema em investigação sobre Alstom

Ex-governador paulista não sabia do assunto e afirmou que se 'tiver que investigar, que se investigue'

Elizabeth Lopes, Agência Estado

06 de maio de 2008 | 19h50

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Prefeitura da capital, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira, 6, que não tem conhecimento das investigações das autoridades policiais da França e da Suíça sobre os contratos que a Alstom teria com o Metrô paulista e o suposto pagamento de propina para que a empresa francesa ganhasse as licitações dessa companhia estadual.   Veja também: Metrô diz que averigua contratos feitos com a Alstom Suíça investiga propina da Alstom em contratos no Brasil   "Não tenho conhecimento, mas se tiver que investigar, que se investigue, não tem nenhum problema", disse Alckimin, após participar de inauguração do Instituto do Câncer de São Paulo. De acordo com matéria publicada no Wall Street Journal e reproduzida hoje pelo jornal Valor Econômico, as investigações que estão sendo conduzidas pelas autoridades suíças e francesas se referem a contratos da empresa Alstom firmados nos anos de 1995 a 2003. Ao falar deste período, que engloba a administração do falecido governador tucano Mário Covas, Alckmin disse: "Eu assumi o governo em 2001, mas se foi na gestão do governador Covas, ele não está presente, mas pode ter certeza de que o pensamento dele seria o mesmo, apure-se".

Tudo o que sabemos sobre:
AlstomMetrôGeraldo Alckmimpropina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.