carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Alckmin volta a defender redução de juros

A dois dias do início da reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), reafirmou hoje a urgência da necessidade redução de juros. "Acho fundamental a redução para a retomada da economia e nós temos colocado isso com bastante ênfase, até porque a redução hoje não terá efeito a curto prazo, quer dizer, levará meses até significar aumento de empregos", argumentou.O governador alertou que a atividade econômica registra uma retração preocupante e disse que o Estado de São Paulo, que não vive de repasses e sim da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), é um bom termômetro dessa situação. "Tivemos uma perda de mais de R$ 30 milhões na arrecadação em abril e estamos tendo uma perda de mais de R$ 50 milhões em maio", afirmou, destacando o fraco movimento do comércio no Dia das Mães. No entanto, o governador evitou sugerir o tamanho da redução da taxa de juros. "Cabe ao Banco Central e aos setores da economia do governo avaliarem. Mas entendo que, da mesma maneira que se tem que ter coragem de aumentar a taxa de juros para preservar a moeda de um ataque especulativo ou quando há um risco forte de inflação, tem que se ter esta mesma coragem para reduzir, visando a retomada do crescimento. E quanto mais forte for a redução, melhor, já que ela não tem efeito imediato", ponderou.Economia globalAo avaliar o cenário econômico externo, Alckmin admitiu que a economia global está retraída. Segundo ele, o quadro não é positivo, já que os grandes motores da economia, citando Estados Unidos, Europa e Ásia, estão com suas atividades desaquecidas. "Então é exatamente nesse momento, que é fundamental o Brasil fazer um estímulo ao setor produtivo e, nessa linha, a redução da taxa de juros é essencial. O nosso grande desafio é esse, porque com uma taxa de juros tão alta (26,5% ao ano), não teremos crescimento econômico", afirmou. Além da redução de juros, Alckmin citou o estimulo a exportação, o apoio à pequena empresa e ao agronegócio como medidas para para assegurar a retomada do crescimento.Alckmin fez essas declarações em Itaim Paulista, onde participou esta manhã da comemoração dos 19 anos da Pastoral da Moradia da Diocese de São Miguel Paulista. Às 15h30 ele estará em Carapicuíba, zona oeste da Região Metropolitana de São Paulo, para entregar obras de canalização, pavimentação e iluminação de vias urbanas do Parque do Planalto.

Agencia Estado,

18 de maio de 2003 | 13h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.