Álcool brasileiro vai ter 'embaixada' na Europa

Os usineiros brasileiros vão abrir um escritório de lobby na Europa e prepararam uma campanha de marketing para promover o etanol (álcool combustível). A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) está prestes a abrir sua sede em Bruxelas, na capital da União Européia (UE) e escolherá uma espécie de "embaixador" da entidade para cuidar dos interesses dos exportadores de etanol do País ao mercado europeu.A iniciativa tem como objetivo tentar conter a reação cada vez mais forte da opinião pública européia e de autoridades que colocam em questão os benefícios do etanol. Uma série de representantes da UE tem alertado sobre o uso dos biocombustíveis como alternativa ao petróleo.A Unica também quer montar a sede européia para poder acompanhar de perto cada passo da UE em suas políticas no etanol. O bloco anunciou que espera contar com 10% de sua frota de carros até 2020 alimentada pelos biocombustíveis. Mas a meta pode ser revista para baixo diante da pressão dos ecologistas.Na semana que vem, Bruxelas ainda apresentará sua proposta de criação de um certificado ambiental para o etanol. O projeto prevê um sistema de rastreamento das matérias-primas antes de serem levadas às usinas para serem transformadas em etanol.Para os usineiros brasileiros, não há motivo de preocupação, já que a medida afetará principalmente o etanol produzido na Ásia. Outro alvo poderá ser o milho americano. Já o governo brasileiro tem uma visão mais cautelosa e já se reuniu com a Comissão Européia para deixar claro que não aceitará uma política que discrimine o produto nacional. Nos próximos meses, o comissário de Energia, Andris Piebalgs, irá ao Brasil para debater o comércio do etanol, assim como os padrões de produção no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.