finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Álcool chega a R$ 0,99. Finalmente

O preço do álcool hidratado vendido nos postos de combustível atingiu o menor valor este ano na Grande São Paulo. Alguns estabelecimentos já vendem o produto a R$ 0,99 o litro.Ao contrário dos anos anteriores, o início da safra da cana-de-açúcar na Região Centro-Sul - embora tenha provocado forte redução dos preços nas usinas - demorou mais do que o normal para alcançar os consumidores.Segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgada na semana passada, o preço médio do álcool hidratado nos postos de São Paulo foi de R$ 1,206. O preço do litro baixou quase 5% em quatro semanas.''''Este ano, a tradicional queda de preços do álcool na safra demorou mais do que nos anos anteriores. As distribuidoras não repassaram a queda obtidas nas usinas para os postos'''', diz Joaquim Mesquita, diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Derivado de Petróleo de São Paulo. A concorrência no setor deverá pressionar o preço ainda mais nas próximas semanas, avalia Mesquita.O descompasso entre a queda de preços nas usinas e nos postos fez o governo criar um grupo de trabalho no âmbito do Ministério de Minas e Energia para discussão de novo modelo de comercialização e regulação do setor.As mudanças, de acordo com o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom), devem ser anunciadas em setembro. Segundo Anísio Vaz, vice-presidente executivo do Sindicom, as distribuidoras aceitaram criar um contrato futuro de álcool negociado no mercado.A União das Indústrias de Cana-de-Açúcar quer que o governo flexibilize o modelo e tire o monopólio de negociação com os postos das distribuidoras. As usinas querem também esse direito e acham que as mudanças podem dar maior estabilidade de preços na safra e na entressafra.

Agnaldo Brito, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2025 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.