Álcool sobe pela 2ª semana seguida nas usinas de SP

Álcool hidratado, utilizado para abastecer carros bicombustíveis, sobe 0,23% e passa a custar R$ 0,7251

Gustavo Porto e Flavio Leonel, da Agência Estado,

18 de julho de 2008 | 19h06

O preço médio do litro do álcool hidratado aumentou 0,23% e o do anidro subiu 0,83%, de acordo com o indicador semanal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq) divulgado nesta sexta-feira, 18. No segundo reajuste consecutivo em plena safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil, o litro do anidro saltou de R$ 0,8824, na semana passada, para R$ 0,8897, e o litro do hidratado foi de R$ 0,7235 para R$ 0,7251.   Veja também: Álcool ou Gasolina? Calcule a opção mais econômica   Com os novos reajustes, o preço do hidratado nesta terceira semana de julho está 23,92% maior, em valores absolutos, aos R$ 0,5851 do mesmo período do ano passado. Já o litro do álcool anidro, misturado em 25% à gasolina, custa 32,95% mais caro que o valor negociado no mesmo período de julho de 2007, R$ 0,6692, de acordo com o indicador Cepea/Esalq.   Nesta sexta, o professor da Universidade de São Paulo (USP), Márcio Nakane, que segue até agosto no cargo de coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), afirmou que os preços do álcool e da gasolina devem deixar de aliviar com a mesma magnitude a inflação nas próximas pesquisas da entidade.   Em entrevista juntamente com seu substituto, Antonio Evaldo Comune, Nakane disse que o acompanhamento de preços na ponta, levantamento no qual a Fipe compara os preços da semana de referência com o mesmo período do mês anterior, ambos os combustíveis já deixaram o terreno de quedas e passaram para o de altas. "Na ponta, o álcool saiu de uma queda de 2,07% para 0,84%. A gasolina passou de uma baixa de 0,10% para uma alta de 0,65%", informou.   Para Nakane, essas mudanças de comportamento têm justamente ligação com os preços maiores do álcool ao produtor. "O cenário para o álcool para o restante do mês de julho não deve ser tão favorável como estava sendo até agora", comentou.

Mais conteúdo sobre:
ÁlcoolPreçosCombustíveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.