Aldo Mendes: 'Não faltam dólares para quem precisa'

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Aldo Mendes, afirmou nesta terça-feira, 20, ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que não há falta de dólares "para quem precisa".

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

20 de agosto de 2013 | 11h46

Segundo ele, não faz o menor sentido falar ou especular sobre a centralização de câmbio. "É algo completamente fora do contexto brasileiro", disse. O diretor enfatizou que o BC vem oferecendo o "hedge" (proteção) que a economia necessita a partir de operações de swap. "O mercado de câmbio continua totalmente funcional, o que, inclusive, reflete a alta liquidez lá de fora", afirmou.

O diretor do BC fez essas avaliações ao ser questionado a respeito de afirmações do ex-secretário de Política Econômica Luiz Gonzaga Belluzzo. Em entrevista no início da manhã desta terça ao Broadcast, Belluzzo disse que o Poder Executivo está certo em agir para conter a alta volatilidade no mercado de câmbio, mas precisa atuar de forma mais vigorosa. "É melhor trabalhar com swap cambial do que dólar a vista. Se for necessário, tem que agir com todos os instrumentos que tem, até operar no mercado a vista", ponderou Belluzzo. "Se isso não funcionar, no limite, o governo pode centralizar o câmbio", completou o ex-secretário.

Tudo o que sabemos sobre:
Aldo Mendescambio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.