Aldo Rebelo sai em defesa de Palocci

Entrevistado no programa Roda Viva, da TV Cultura, o ministro-chefe da Secretaria de Coordenação Política e Assuntos Institucionais, Aldo Rebelo, repetiu à exaustão o discurso do Palácio do Planalto em relação ao escândalo Waldomiro Diniz. Pelo semblante de seus entrevistadores, a sensação era de frustração, já que nenhuma novidade foi obtida ao longo do programa. O ministro insistiu em que o governo Lula não se deixou imobilizar pelos acontecimentos e, ao final, saiu em defesa da atuação do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, a quem havia comparado em entrevista ao jornal O Globo ao dirigente chinês Deng Chiao-ping. Sem ortodoxia Para Rebelo, a equipe econômica liderada por Palocci está fazendo um papel semelhante ao realizado na China por Deng, o qual representou uma virada na economia daquele país. "A política econômica do ministro Palocci não é ortodoxa", garantiu. Lembrou que a taxa de juros não sobe desde maio do ano passado, e que se não houve uma redução nas duas últimas reuniões do Copom, isso não significa que a trajetória de queda deixe de ser retomada ao longo de 2004.

Agencia Estado,

09 Março 2004 | 07h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.