carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

ALE fecha compra da rede de postos Ello-Puma

Com acordo, a quarta maior rede de distribuição de combustível do País ganha mais 86 pontos de venda no País

ANDRÉ MAGNABOSCO, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2012 | 03h05

A ALE, quarta maior rede de postos de combustíveis do Brasil, atrás da BR Distribuidora, Ipiranga e Raízen, anunciou ontem a aquisição da rede Ello-Puma, sediada no Recife. A aquisição, cujo valor não foi divulgado, adiciona 86 postos à rede de postos da ALE, composta por aproximadamente 1,8 mil postos. A maior parte das unidades da Ello-Puma está localizada na região Nordeste, mas a companhia também tem presença em cidades do Sudeste e do Centro-Oeste.

A Ello-Puma comercializa cerca de 8 milhões de litros mensais de combustíveis, o equivalente a 2,3% do atual volume de negócios da ALE, ao redor de 350 milhões de litros por mês. "Essa aquisição faz parte do nosso plano de investimentos de cerca de R$ 130 milhões em 2012, e demonstra o direcionamento da companhia em crescer vigorosamente nos próximos anos", disse, em nota, o presidente da ALE, Marcelo Alecrim.

O negócio também está alinhado à meta da ALE de adicionar 200 postos à sua rede até o final do ano. Apenas a aquisição responde por 43% desse objetivo. Entre outras metas, a ALE também pretende inaugurar, ainda no primeiro semestre, uma base em Guamaré (RN).

"Além disso, o objetivo é renovar e ampliar a frota própria para chegar a 350 caminhões nos próximos cinco anos", revelou a companhia, em nota. A ALE faturou R$ 8 bilhões em 2011 e pretende alcançar a marca de R$ 8,5 bilhões neste ano.

Disputa. O anúncio acontece na mesma semana em que a Ipiranga, segunda maior empresa do setor em disputa com a Raízen (joint venture formada pela Shell e pela Cosan), coloca em curso uma operação agressiva de conversão de postos da marca Texaco para Ipiranga.

A iniciativa da companhia teve início na segunda-feira, data em que a companhia deixou de ter restrições ao uso da marca nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte. A limitação decorria de um acordo com a Petrobrás, controladora da BR Distribuidora, assinado em 2007, quando as duas empresas se juntaram para adquirir os ativos de distribuição de postos do grupo Ipiranga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.