Alemães dizem que proposta argentina é irrealista

A Sociedade Primeira de Detentores de Bônus da Alemanha afirmou, em um comunicado, que a oferta revelada pelo ministro argentino de Economia, Roberto Lavagna, e o secretário de Finanças, Guillermo Nielsen, para reestruturação da dívida necessita de mais discussão. O grupo de investidores alemães classificou de irrealista a proposta argentina de reduzir 75% do valor nominal de mais de US$ 90 bilhões em bônus em moratória e que se encontram nas mãos dos credores privados.

Agencia Estado,

22 de setembro de 2003 | 12h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.