Alemanha defende novo imposto para mercado financeiro

A Alemanha é favorável à criação de um imposto sobre os mercados financeiros, como forma de reduzir os custos relacionados à contenção da crise de confiança nas dívidas soberanas da zona do euro. A afirmação foi feita hoje pela chanceler do país, Angela Merkel, após uma reunião com o chanceler da Áustria, Werner Faymann, em Berlim.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

18 de maio de 2010 | 15h39

Os partidos de centro-direita da Alemanha defendem a introdução de uma tarifa sobre as transações ou atividades financeiras, caso a câmara baixa do parlamento alemão aprove a participação da Alemanha num plano de quase US$ 1 trilhão contra crises sistêmicas na zona do euro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseEuropaimpostomercadoAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.