Alemanha deve concordar que fundos de resgate da zona do euro comprem bônus

Segundo o ‘Guardian’, fontes do G-20 acreditam que um comunicado nesse sentido pode ser divulgado nos próximos dias

Álvaro Campos, da Agência Estado,

19 de junho de 2012 | 15h22

NOVA YORK - O jornal britânico The Guardian noticiou que a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, deve concordar que os fundos de resgate da zona do euro, ou seja, a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) e o Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM) comprem bônus de países problemáticos do bloco, como Espanha e Itália, em uma tentativa de diminuir os custos de financiamentos para esses governos.

De acordo com o Guardian, a proposta foi discutida às margens da reunião do G-20, que ocorre desde ontem em Los Cabos, no México. Fontes do G-20 acreditam que um comunicado nesse sentido pode ser feito pelos líderes europeus nos próximos dias. O anúncio de Merkel de que apoia o projeto teria sido feito durante uma reunião com o presidente dos EUA, Barack Obama.

O secretário do Tesouro do Reino Unido, George Osborne, acenou favoravelmente ao possível acordo, afirmando que a zona do euro está se aproximando de soluções. "Eu acredito que existem sinais de que a zona do euro está se movendo para que países mais ricos apoiem seus bancos e também os países mais fracos", comentou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
CriseAlemanhazona do eurobônus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.