Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Alemanha e França pedem congelamento do orçamento da UE

Alemanha, França, Grã-Bretanha, Finlândia e Holanda pediram neste sábado, em uma carta conjunta à Comissão Europeia, que o Orçamento da União Europeia seja congelado pelo menos até 2020.

REUTERS

18 de dezembro de 2010 | 09h18

A carta, endereçada ao presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, afirma que o orçamento conjunto da União Europeia não deve crescer mais rápido que a taxa de inflação no orçamento de longo prazo do bloco pós-2013.

"O gasto público europeu não pode ficar isento dos consideráveis esforços dos Estados membros para colocar suas finanças públicas sob controle", afirma a carta, que foi publicada pela presidência francesa.

Os 27 países da UE iniciarão conversações em meados de 2011 sobre o orçamento de longo prazo, que será válido para o período de 2014 a 2020, ou além disso.

O orçamento do próximo ano é de 126,5 bilhões de euros, com mais de 40 por cento disso indo para a agricultura e um terço para a ajuda a regiões pobres.

A carta conjunta foi assinada pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, pela premiê alemã, Angela Merkel, pelo primeiro-ministro britânico, David Cameron, pelo premiê holandês, Mark Rutte, e seu colega finlandês, Mari Kiviniemi.

(Reportagem de Leigh Thomas)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROUEORCAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.