Alemanha, França concordam que default seletivo grego é possível

Alemanha e França concordam que um default seletivo da dívida grega é possível, permitindo envolvimento do setor privado para resolver a crise do país, disse o ministro das Finanças da Holanda, Jan Kees de Jager, nesta quinta-feira.

REUTERS

21 de julho de 2011 | 08h08

Falando ao Parlamento, De Jager acrescentou que ainda há uma série de opções sobre como os bancos podem contribuir para a solução grega, incluindo troca de dívida existente abaixo do valor nominal por títulos mais longos.

"A demanda para se evitar um default seletivo foi removida. Podemos continuar com os planos dos bancos, que ainda é confidencial. Mas esse plano tem as opções que eu acabei de descrever, um menu de opções. Mas ainda levará a um envolvimento do setor privado."

(Por Gilbert Kreijger)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROALEMANHAFRANCAGRECIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.