finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Alemanha, Inglaterra e Itália lançam pacotes

Países investem bilhões de euros e libras para estimular a atividade econômica

Jamil Chade, Genebra, O Estadao de S.Paulo

17 de novembro de 2008 | 00h00

Itália, Alemanha e Inglaterra vão anunciar nos próximos dias pacotes bilionários para tentar reanimar suas economias e tirá-las da recessão. O governo italiano de Silvio Berlusconi anunciou ontem que adotará medidas no valor total de US$ 100 bilhões. O Reino Unido anunciará um pacote de incentivos fiscais de Natal para as famílias mais pobres, enquanto a Alemanha prepara 50 bilhões.Na sexta-feira, a Comissão Européia revelou que a zona do euro entrou em sua primeira recessão desde que foi criada, enquanto o desemprego assusta milhares de europeus. Segundo o ministro de Finanças da Itália, Giulio Tremonti, parte do pacote de incentivos será adotada com fundos da Comissão Européia, reduzindo o impacto sobre o déficit orçamentário. Um decreto de emergência será publicado nos próximos dias. O pacote ainda incluiria medidas fiscais para ajudar diferentes empresas e até para famílias, incentivando o consumo em uma economia em recessão. Famílias endividadas e de baixa renda também serão alvo do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown. Antes do Natal, ele deve aprovar um pacote de incentivos para permitir que o período de compras ajude a relançar a economia britânica, que também está em recessão.OPELNa Alemanha, a chanceler Angela Merkel promete 50 bilhões nas próximas semanas para reverter a recessão. Hoje, porém, terá um problema mais imediato para resolver. A montadora Opel estaria prestes a entrar em colapso diante da crise na matriz americana General Motors. Merkel quer tentar chegar a um acordo com a empresa e sindicatos para evitar demissões em massa. A empresa, segundo jornais alemães, pode ter ajuda de 2 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.