finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Alemanha não quer adiar União Bancária na zona do euro

A Alemanha não quer adiar a união bancária na zona do euro, mas insiste que o cumprimento dos tratados europeus é uma precondição para a criação de um órgão centralizado que possa liquidar os bancos, disse o ministro de Finanças, Wolfgang Schäuble nesta sexta-feira.

AE, Agencia Estado

13 de setembro de 2013 | 03h28

Os ministros de Finanças da zona do euro devem se encontrar em Vilnius na sexta-feira e no sábado, e a união bancária deverá ser o tema principal das discussões.

A Alemanha quer que uma rede de autoridades nacionais possa liquidar bancos em falência da zona do euro, enquanto a Comissão Europeia propôs um supervisor único e centralizado para os bancos.

"Nós só podemos agir de acordo com a Constituição e a lei", disse Schäuble à rádio alemã Deutschlandfunk. "Eu acredito que os nossos argumentos são tão convincentes que... nós vamos conseguir uma solução que esteja em linha com os tratados europeus e a Constituição [alemã]".

A autoridade afirmou que os atuais tratados europeus não dão base jurídica para que um organismo europeu interfira com os orçamentos nacionais e é por isso que uma rede de supervisores nacionais deve ser responsável para resolver a questão dos bancos em falência da zona do euro enquanto os tratados não foram alterados.

O plano da Comissão faz parte de um esforço da UE de criar uma união bancária dentro das 17 nações da zona do euro. O objetivo da criação do órgão é romper o vínculo potencialmente desestabilizador entre os bancos da zona do euro com problemas e seus governos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhabancosue

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.