Alemanha nega ter tomado decisão sobre ajuda à Grécia

A Alemanha não tomou nenhuma decisão sobre uma potencial ajuda de emergência para a Grécia, disse o porta-voz do governo alemão Ulrich Wilhelm, que rejeitou os relatos de fontes da coalizão do governo de quem uma decisão sobre a ajuda para a Grécia estava praticamente tomada. O jornal Financial Times Deutschland (FTD) informou que o governo da Alemanha estava trabalhando em um pacote para a Grécia, citando uma fonte sênior da coalização de centro-direita da chanceler Angela Merkel.

SUZI KATZUMATA, Agencia Estado

09 de fevereiro de 2010 | 16h53

O jornal também citou Olli Rehn, que será o próximo comissário para Assuntos Econômicos e Monetários, dizendo que um plano para ajudar a Grécia "será discutido em detalhes nos próximos dias". O comentário de Rehn ocorre dois dias antes de um encontro informal do Conselho Europeu - que reúne os chefes de governo e de estado dos países membros da União Europeia - em Bruxelas para discutir os problemas econômicos da região, acima de tudo os gigantescos déficits orçamentários que muitos países estão registrando em consequência da recessão do ano passado.

França

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, vai se encontrar com o primeiro-ministro da Grécia, Giorgos Papandreou, em um almoço em Paris amanhã, segundo informou o escritório da presidência francesa. Em nota, o governo francês informou que os dois líderes vão discutir "tópicos de interesse comum, tais como os preparativos para o encontro informal do Conselho Europeu nesta quinta-feira", assim como as relações bilaterais entre a França e a Grécia. Outros tópicos internacionais também serão discutidos no encontro, informou o governo francês sem especificar quais. Após o encontro com Sarkozy, Papandreou vai se reunir com o primeiro-ministro francês, Francois Fillon.

Nesta manhã, a ministra de Finanças da França, Christine Lagarde, disse durante uma entrevista coletiva à imprensa que está confiante de que a Grécia vai apresentar seu plano para estabilizar suas finanças públicas. Após um encontro com o ministro de Finanças da Suécia, Anders Borg, Lagarde declinou em responder diretamente as perguntas sobre se a França está trabalhando em um pacote de ajuda para a Grécia ou se ela estava preocupada sobre o risco de contágio das dificuldades financeiras da Grécia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.