Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Alemanha pode permitir que fundos de resgate funcionem paralelamente

Linha de ajuda ‘temporária’, de € 200 bi, operaria até Grécia, Portugal e Irlanda pagarem suas dívidas

Reuters,

26 de março de 2012 | 09h36

BERLIM - A Alemanha está disposta a permitir que os 200 bilhões de euros já comprometidos pelo fundo de resgate temporário do bloco possam ser usados em paralelo com os 500 bilhões de euros de seu sucessor permanente, disse nesta segunda-feira a chanceler alemã, Angela Merkel.

O Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (ESM, na sigla em inglês), com uma capacidade de empréstimo total de 500 bilhões de euros, deverá começar a operar neste verão (do hemisfério norte). O Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF, na sigla em inglês) tem atualmente 200 bilhões de euros destinados à Grécia, Portugal e Irlanda.

"Podemos imaginar que esses 200 bilhões de euros poderiam ser usados paralelamente aos 500 bilhões de euros do ESM até os países pagarem os empréstimos. Isso vai levar vários anos, e depois o ESM ficará sozinho com os 500 bilhões", disse Merkel numa conferência de seu partido Democratas Cristãos.

Ao comentar sobre a situação dos mercados financeiros, Merkel disse que o cenário se acalmou um pouco nas últimas semanas, mas acrescentou que os títulos portugueses e espanhóis permaneciam frágeis. (Alexandra Hudson)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMERKELFUNDOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.