Alemanha reduzirá impostos sobre salários

O gabinete da chanceler alemã Angela Merkel aprovou um corte nos impostos sobre salários que os levará ao menor nível em 20 anos. A decisão terá um impacto fiscal de 2 bilhões de euros (US$ 2,5 bilhões) anualmente e foi possível devido ao forte mercado de trabalho e as altas reservas no sistema de pensões do país.

Estadão Conteúdo

19 de novembro de 2014 | 15h35

As contribuições à Previdência, que é a maior fonte de renda dos alemães durante a aposentadoria, serão cortadas no próximo ano para 18,7% dos salários brutos, dos atuais 18,9%. O Ministério do Trabalho espera que os atuais impostos permaneçam nos novos níveis até 2018. A partir de 2019, o governo prevê que as contribuições deverão ser elevadas eventualmente.

"Enviamos um importante sinal em meio aos desafios econômicos que enfrentamos atualmente", disse o ministério em nota sobre a decisão. O corte de impostos ocorre após um grande excedente nas reservas de pensão no ano passado, quando o país decidiu não reduzir as taxas cobradas, pagas conjuntamente por empregadores e funcionários. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhaimpostosaláriosredução

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.