Alemanha: resgate de ?10 bi ao Chipre não será ampliado

O pacote de resgate definido para o Chipre, no valor de 10 bilhões de euros (US$ 13,09 bilhões), não será ampliado, afirmou nesta sexta-feira uma porta-voz do governo da Alemanha, após um pedido do presidente cipriota de assistência extra na forma de ajuda técnica e estrutural ter sido interpretado como um apelo por mais recursos.

Agencia Estado

12 de abril de 2013 | 09h21

"Não há pedido de financiamento adicional, o programa financeiro (do Chipre) continua sendo de 10 bilhões de euros", disse a porta-voz Marianne Kothe numa coletiva de rotina, acrescentando que o valor da ajuda não está sendo discutido.

Já Steffen Seibert, porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, comentou que a soma de 10 bilhões de euros já é "muito alta" em relação ao tamanho da economia cipriota.

O Eurogrupo, formado por ministros de Finanças da zona do euro, deverá dar hoje aprovação final ao resgate de 10 bilhões de euros, que faz parte de um pacote total de 23 bilhões de euros, durante reunião em Dublin. O Chipre vai contribuir com os 13 bilhões de euros restantes por meio da reestruturação de seu setor bancário, privatizações e vendas de outros ativos.

Segundo entrevista publicada hoje no jornal alemão Passauer Neue Presse, o líder da coalizão governista de Merkel, Volker Kauder, está confiante de que o Parlamento da Alemanha aprovará o resgate para o Chipre na semana que vem. As informações são da Dow Jones e Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaChipreresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.