Alemanha 'terá pacote de 400 bi de euros' contra crise

Medidas a serem anunciadas prevêem ajuda em troca de participação em decisões.

Marcelo Crescenti, BBC

13 Outubro 2008 | 06h57

O governo alemão anuncia nesta segunda-feira um pacote com garantias no valor de 400 bilhões de euros (US$ 545 bilhões) para estabilizar o setor financeiro do país. Segundo informações vazadas para a imprensa alemã, a peça-chave do pacote alemão é a criação de um fundo para estabilização do mercado financeiros bancado pelo governo. Esse fundo poderá ser usado para cobrir dívidas de bancos alemães. A condição do governo é que os bancos afetados provem que tem uma "política financeira sólida". Em compensação, o governo ficaria com o direito de interferir nas decisões dos bancos em relação ao pagamento de diretores e do conselho fiscal da empresa. O governo poderá também receber ações dos institutos financeiros. A premiê alemã, Angela Merkel, apresentará o plano hoje ao seu gabinete e o anunciará oficialmente por volta das 15h locais (10h de Brasília). Um total de 70 bilhões de euros deverá ser usado para aumentar a liquidez do mercado e reativar o fluxo de empréstimos entre os bancos alemães. O dinheiro poderá também ser usado como crédito para a aquisição de bancos em problemas por concorrentes. O pacote deverá ser financiado com dívidas do Estado, o que pode levar o governo a não cumprir a meta anunciada de ter um orçamento balanceado e sem novas dívidas até 2011. Emergência Este já é o segundo pacote de emergência anunciado pelo governo alemão, que salvou o banco imobiliário Hypo Real State com um pacote de 50 bilhões de euros. A Alemanha tem a maior economia do continente e, segundo analistas, a quebra de um banco tão importante poderia ter causado um "efeito dominó", desestruturando todo o mercado de crédito europeu. O governo também assumiu a garantia das contas correntes e poupanças do país. A própria primeira-ministra Angela Merkel assegurou em uma entrevista coletiva que as contas dos alemães serão asseguradas pelo governo. Segundo o professor Hans-Peter Burghof, especialista em bancos, está é a maior garantia já dada por um governo na história, e cobriria um soma total de cerca de um trilhão de euros. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.