Alemanha vê com preocupação ambiente de juros baixos

O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, disse neste sábado, 11, que o ambiente de juros baixos em diversos países do mundo ameaça a estabilidade financeira e está criando "mais e mais preocupações". Os comentários foram feitos após o segundo dia de reuniões dos ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G-7, nos arredores de Londres.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

11 de maio de 2013 | 12h21

Segundo Schäuble, o assunto foi discutido "intensamente" no G-7. "Com juros baixos, surgem mais e mais problemas, o que pode dar motivos para preocupações de que isso não está necessariamente contribuindo para uma otimização da alocação de recursos e consequente fortalecimento de um crescimento sustentável", comentou.

O ministro alemão disse que os efeitos do ousado programa de relaxamento monetário do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) "já são visíveis", mas que as autoridades japonesas presentes no G-7 prometeram não manipular a taxa de câmbio do iene para obter vantagens competitivas.

Enquanto isso, o presidente do Banco Central da Alemanha (Bundesbank), Jens Weidmann, disse que quanto mais tempo os juros permanecerem baixos, maiores os riscos para a estabilidade financeira. Segundo ele, a alta nos mercados de ações "precisa ser baseada em desdobramentos da economia real". Mesmo assim, ele descartou temores de uma bolha no mercado imobiliário alemão.

Schäuble afirmou ainda que a zona do euro não é mais o principal risco para a economia global e que não houve pressão no G-7 para que a Alemanha suavize suas políticas de austeridade. Weidmann reforçou essa opinião, alertando que as autoridades da zona do euro não devem adotar políticas que se desviem da necessária redução da dívida pública. Ele comentou ainda que indicadores econômicos fracos "mascaram melhoras estruturais significativas em países sob programas de resgate". As informações são da Dow Jones e da Market New International.

Tudo o que sabemos sobre:
crisecâmbioienejurosAlemanhaG-7

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.