bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Alemão paga US$ 343 mi por fatia da Sonae Sierra

Herdeiro do Grupo Otto, conglomerado de varejo da Europa, comprou os 50% que a americana DDR detinha na operadora de shoppings

O Estado de S.Paulo

11 de março de 2014 | 02h08

O empresário alemão Alexander Otto é o novo acionista da empresa de shoppings Sonae Sierra Brasil, dona de empreendimentos como o Plaza Sul e o Parque D. Pedro, em São Paulo. Dono de uma empresa que opera centros comerciais na Europa, a ECE, Otto comprou por US$ 343,6 milhões a fatia de 50% que a americana DDR detinha na joint venture que controla a Sonae Sierra no País.

O anúncio da transação fez as ações da empresa terem alta de 9,94% no pregão de ontem. Em comunicado, a Sonae Sierra Brasil informou que o preço da transação contempla a fatia indireta na companhia e a participação detida pela Sonae Sierra Brazil BV Sarl no empreendimento Parque D. Pedro Shopping, localizado em Campinas (SP).

O fechamento da operação deve ser concluído nos próximos 30 dias e está sujeito à negociação de um acordo de compra e venda definitivo.

Sediada em Beachwood, Ohio, a DDR disse que usará os recursos da venda para comprar e desenvolver shopping centers de alto padrão nos Estados Unidos. "Ao sair de nosso investimento no Brasil, nós reforçamos nosso compromisso de reduzir os riscos soberanos, cambiais e de desenvolvimento em uma transação com poucos atritos", disse o vice-presidente financeiro da DDR, David Oakes, em comunicado. A empresa americana tinha participação na Sonae Sierra Brasil desde 2006.

A saída da DDR ocorre em um momento em que os investidores internacionais têm se tornado mais cautelosos com a economia brasileira por causa dos custos mais altos de empréstimos, como também por expectativas de que o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, continue reduzindo o estímulo monetário que há anos sustenta o apetite por risco em mercados emergentes.

A DDR é proprietária e opera mais de 400 shopping centers em 39 Estados norte-americanos, em Porto Rico e no Brasil. Alexander Otto era o maior acionista individual da empresa, com 11% das ações, em junho de 2013.

Estreia no Brasil. Esse é o primeiro investimento de Otto no mercado brasileiro. "Estou satisfeito que, com a compra de ações da Sonae Sierra Brasil, podemos investir na América do Sul pela primeira vez. Temos a oportunidade de trazer nossa experiência global para um ambiente desafiador, que é o dos mercados emergentes", afirmou o empresário em nota.

Alexander Otto é o filho mais novo do fundador do grupo Otto. Com sede em Hamburgo, na Alemanha, o conglomerado atua em uma série de setores, entre eles e-commerce, logística e prestação de serviços. Segundo a última lista de bilionários da revista Forbes, a família é a quarta mais rica da Alemanha, com uma fortuna de US$ 18,4 bilhões. A ECE, empresa comandada por Alexander Otto, desenvolve e gerencia cerca de 180 centros comerciais, além de construir centros logísticos e edifícios de escritórios. Com valor estimado em US$ 9 bilhões, a ECE é uma das empresas mais importantes do grupo.

Ao adquirir a participação da DDR, o alemão passa a ser acionista de uma empresa que opera dez shoppings no Brasil. A Sonae Sierra Brasil, que era controlada pelos americanos e pela matriz portuguesa da Sonae Sierra, faturou R$ 275,8 milhões no ano passado / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.