Alencar chama política fiscal de "irresponsabilidade"

O vice-presidente da República, José Alencar, voltou a criticar a política econômica, dizendo que a autoridade monetária não pode apenas se ater ao controle da inflação por meio dos juros. "Isso mata o País", afirmou. O vice-presidente qualificou como "irresponsabilidade fiscal" a política de responsabilidade fiscal conduzida pela área econômica. "O superávit primário não é suficiente para cobrir o déficit provocado pelos juros, seis vezes acima da taxa média internacional. Ainda que o governo queira adotar políticas de responsabilidade fiscal, acaba sendo irresponsável porque o déficit ainda é grande", afirmou o vice-presidente, que almoçou hoje com empresários e políticos em evento da Associação Brasileira de Dirigentes de Vendas (ADVB). Ele avalia que o primeiro ano do governo Lula foi de grande sacrifício, mas, agora, a situação está posta de tal forma que a queda nas taxas de juros, mais o aperfeiçoamento das reformas e a regulamentação das Parcerias Público-Privadas (PPPs) formam um ambiente muito favorável. "Não tenho dúvidas de que o Brasil vai crescer muito no governo Lula", afirmou. O vice-presidente atribui ao PIB negativo de 0,2% no ano passado parte considerável da onda de pessimismo no País, pois a esperança de todo mundo era de crescimento econômico.

Agencia Estado,

29 Março 2004 | 17h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.