Alencar defende instalação de conselho de economia

O vice-presidente da República, José Alencar, defendeu hoje a instalação de um Conselho de Economia com a participação de vários setores de atividade e das regiões do país, a exemplo do que ocorre nos Estados Unidos. Alencar disse não concordar com a presença de empresários no Comitê de Política Monetária (Copom), proposta apresentada pelo presidente eleito da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf."O Copom é um órgão técnico. O que precisa é ter uma participação maior de membros em um Conselho Econômico que tenha a representação setorial de vários níveis de atividade e além disso das regiões do país. Um conselho de economia oficial de governo igual nos Estados Unidos", afirmou.O vice-presidente comentou também a ata da última reunião do Copom, divulgada ontem e que sinaliza para um possível aumento da Selic, a taxa básica de juros da economia, no próximo mês. "Não posso acreditar em aumento das taxas. Esta é uma informação muito triste porque o que nós desejamos é que caiam os juros".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.