Alencar na Defesa é positivo para setor aéreo, diz Yeda Crusius

A coordenadora do grupo parlamentar de apoio à Varig, deputada Yeda Crusius (PSDB-RS), considerou um "sinal positivo" a troca de comando no Ministério da Defesa para a definição rápida de um programa de recuperação das empresas do setor aéreo. "Trocou-se alguém que é passível de pressão, por ser demissível, por outra que não o é", disse a deputada, referindo-se à indicação do vice-presidente da República, José Alencar, para ocupar o cargo de ministro da Defesa em lugar de José Viegas, que pediu demissão. "Na minha opinião, isso é uma boa indicação para se avançar na busca de uma solução para o setor (aéreo)", afirmou. Yeda Crusius afirmou, no entanto, que lamentará se a proposta de um programa para o setor aéreo for feita por meio de medida provisória. Propostas Ela lembrou que, desde o final de outubro, uma proposta de reestruturação do setor elaborada pelo grupo parlamentar está sob análise do Executivo e também foi entregue ao presidente da Câmara, deputado João Paulo. Na proposta, os deputados defendem ações específicas para a Varig como a transformação de créditos de fornecedores em ações da empresa aérea; aporte de recursos do BNDES para manter a Varig em funcionamento e postergação do pagamento de débitos tributários e previdenciários. Além disso, o grupo defende um programa financeiro para sanear em geral o setor da aviação civil, batizado de Proar, que equivaleria ao Proer que em 1995 foi usado para sanear os bancos, e a aprovação do projeto que cria a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.