Alencar soube da demissão de Lessa pelos jornalistas

Ao ser informado pelos jornalistas brasileiros da demissão de Carlos Lessa da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, que está em Quito, no Equador, evitou fazer maiores comentários, alegando que precisava ouvir de Lessa os motivos de sua saída do cargo."Ele é muito meu amigo, tenho uma consideração muito grande, quero ouvir dele o que houve", disse Alencar, ao deixar o Swissôtel, para um almoço na embaixada do Brasil em Quito, no Equador. "Acho que Lessa é um brasileiro incomum, que administra o BNDES com probidade administrativa absoluta, sem prejuízo de qualquer outra pessoa que vá para o cargo, já que ninguém é insubstituível", acrescentou.Ele disse que tentaria falar da embaixada com o Brasil para se informar melhor sobre os fatos. Alencar disse que não sabia quem ia para o lugar de Lessa. Ao ser questionado sobre a indicação de Mantega, o vice-presidente disse que não sabia. "Não sei quem vai para o lugar dele (Lessa) por isso não posso falar nada", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.