Algodão recupera preço em Nova York

Os preços do algodão se recuperaram da forte queda da véspera na Bolsa de Nova York por causa da desvalorização do dólar. O contrato dezembro, o mais negociado, subiu 4,13%, para 100,84 centavos de dólar por libra-peso. Apesar da disparada da cotação, analistas não creem em altas mais expressivas daqui para frente por causa da queda na demanda, provocada pela valorização excessiva da fibra. A perspectiva de desaceleração da economia mundial, provocada pelas crises das dívidas soberanas na Europa e nos Estados Unidos, também influencia negativamente os mercados de commodities.

Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2011 | 00h00

Ainda em Nova York, as cotações do café voltaram a cair de forma expressiva por causa de realizações de lucro. O contrato setembro perdeu 1,75%, cotado a 243,85 centavos de dólar por libra-peso. A elevação das temperaturas no Brasil afasta a possibilidade de geadas nos cafezais e arrefece a demanda compradora no mercado futuro. Os preços tinham subido com força em junho diante do temor de que geadas pudessem prejudicar a produção em São Paulo, Paraná e Minas Gerais. Mas em nota reproduzida pela agência Dow Jones, o ABN Amro avaliou que os preços do café permanecerão elevados neste início de trimestre, por causa da oferta apertada no mercado global. O banco prevê produção global em 2011/12 de 130 milhões de sacas de 60 kg de café, 2,5% menor que no ano anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.