portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Alguns executivos da AIG concordam em devolver bônus

Segundo o 'Wall Street Journal', executivo que ganhou US$ 6,4 milhões prentende abrir mão do dinheiro

Ana Conceição, AE

19 de março de 2009 | 11h08

Alguns executivos da seguradora American International Group Inc. (AIG) concordaram em devolver os bônus recebidos após a onda de críticas à companhia, que no total pagou US$ 165 milhões a alguns de seus empregados do setor financeiro. O governo norte-americano já gastou US$ 170 bilhões desde o ano passado para evitar a quebra da AIG.

Veja também:

EUA forçarão devolução de bônus da AIG e descontarão quantia  

AIG quer devolver metade da bonificação paga a seus executivos

Entenda a polêmica do pagamento dos bônus na seguradora americana

Citando uma pessoa próxima à questão, o Wall Street Journal disse que entre os que concordaram em devolver os bônus está Douglas Poling, que recebeu mais de US$ 6,4 milhões. Com 48 anos e filho de um ex-executivo-chefe da Ford, Poling é vice-presidente executivo da área de investimentos em energia e infraestrutura. Ele não quis comentar o assunto. Ele é um dos 418 atuais e ex-empregados da AIG que receberam os bônus.

Em meio às críticas em relação ao pagamento, o dirigente e executivo-chefe d AIG, Edward Liddy, disse ontem em depoimento a um painel da Câmara norte-americana, que o corpo de dirigentes do Federal Reserve, o banco central dos EUA, tinha conhecimento dos planos da seguradora em pagar US$ 165 milhões em bônus a executivos. Liddy pediu que aqueles que receberam mais de US$ 100 mil devolvessem pelo menos metade do pagamento. Alguns, disse, devolveram tudo o que receberam. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AIGbônus a executivos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.