Alibaba planeja fazer IPO recorde da Bolsa de NY em setembro

Empresa chinesa decomércio eletrônico pode bater o recorde de estreia do Facebook em 2012, que levantou US$ 15 bi

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2014 | 04h26

A empresa chinesa de e-commerce Alibaba Group Holding planeja lançar sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) nos Estados Unidos no início da semana de 8 de setembro, afirmou uma pessoa familiarizada com o negócio. O lançamento no início do mês significa que as ações do Alibaba poderão começar a ser negociadas em 18 ou 19 de setembro em Nova York, disse a fonte.

Há uma grande expectativa em torno do IPO da empresa em setembro, após o feriado de amanhã do Dia do Trabalho dos Estados Unidos. A empresa estava esperando receber uma resposta final da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês). A Alibaba permanece em diálogo com o regulador, mas espera que o processo seja concluído na próxima semana. A SEC deve aprovar os documentos de listagem antes de uma empresa definir um preço e lançar o IPO.

A oferta começa com a empresa estabelecendo um preço, que será seguido por um roadshow de quase duas semanas e reunião com grandes grupos de investidores, assim como encontros individuais na Ásia, na Europa e nos EUA. O roadshow deve começar em Hong Kong. A Alibaba responde por mais de 80% das operações de varejo online na China.

Ser escolhida pela Alibaba foi uma grande vitória para a Bolsa de Nova York (Nyse), que foi adquirida pela Intercontinental Exchange por US$ 11 bilhões em novembro. Em 2013, a Nyse conseguiu o IPO do Twitter e outras grandes de tecnologia.

A empresa poderá fazer o maior IPO de tecnologia dos Estados Unidos. A expectativa é que a Alibaba consiga levantar mais de US$ 16 bilhões na estreia. Com isso, superaria o IPO de US$ 15 bilhões do Facebook em 2012, tornando-se a maior empresa chinesa a abrir capital nos EUA, avaliada em US$ 200 bilhões. A Alibaba tem preparado seus funcionários para se tornarem milionários, já que eles detêm 26,7% da empresa.

Lucrativa. Segundo informações registradas na SEC a Alibaba contabilizou 231 milhões de compradores ativos no ano passado e movimentou US$ 248 bilhões. O valor é equivalente ao PIB total da Grécia.

Esse volume de transações é o dobro do que foi gasto em outra gigante do comércio eletrônico, a Amazon, que teve US$ 110 bilhões em vendas. No quarto trimestre, as transações cresceram 53% em relação ao mesmo período no ano anterior.

Nos últimos meses, a Alibaba gastou mais de US$ 2,7 bilhões para se expandir nas áreas de mídia, serviços de bate-papo e tecnologia de mapeamento. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.