Aly Song/Reuters
Aly Song/Reuters

Alibaba: suposta prisão de fundador faz ações da empresa despencarem na Bolsa de Hong Kong

A gigante chinesa de comércio eletrônico desmentiu a informação após ver uma queda de 9,4% durante a manhã

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2022 | 11h29

As ações da Alibaba, gigante chinesa de comércio eletrônico, sofreram uma queda significativa nos primeiros minutos da sessão de terça, 3, na Bolsa de Hong Kong devido a uma confusão sobre a suposta prisão de seu fundador, Jack Ma, já desmentida pela imprensa oficial do país.

Por volta das 09h45 do horário local, apenas 15 minutos após o início do dia de negociação, as ações do Alibaba caíram 9,4%. 

Cerca de 45 minutos antes, a televisão estatal CCTV havia anunciado "ações coercitivas" na cidade oriental de Hangzhou - cidade natal de Jack Ma e sede do Alibaba - contra um homem chamado Ma, acusado de conluio com forças hostis anti-chinesas no exterior e engajamento em atividades que colocam em risco a segurança nacional. 

O anúncio da CCTV não especificou o primeiro nome da pessoa sob investigação e provocou pânico entre os investidores. Jack Ma teve um relacionamento complicado com autoridades chinesas quando a Ant, subsidiária financeira da Alibaba, teve seu IPO interrompido. 

Depois da confusão, a imprensa oficial foi rápida em desmentir os rumores: o jornal Global Times informou que o nome do detido consiste em três caracteres chineses, enquanto o de Jack Ma (Ma Yun) tem apenas dois.

Após o anúncio, o preço das ações do Alibaba em Hong Kong se recuperou, limitando suas perdas a 1,57% ao atingir o intervalo do meio da sessão./EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.